Estudo mostra que distúrbio alimentar afeta mulheres jovens.

Postado: 11/03/2014

Exercícios de impacto, como corrida, e a musculação com muito peso podem, sim, provocar incontinência urinária – em qualquer idade. “Estima-se que 10% do total de brasileiras que frequentam os consultórios ginecológicos, atletas ou não, sofrem com o problema”, afirma Maíta de Araujo, médica do setor de Uroginecologia e Cirurgia Vaginal da Unifesp, em entrevista à revista MÁXIMA.

O problema aparece pois durante a ginástica a ação da gravidade faz com que o intestino e a bexiga pressionem o assoalho pélvico (musculatura que sustenta o útero, o intestino e a bexiga). Ao ser forçado para baixo, ele enfraquece e fica flácido. Com isso, a região não consegue fazer os movimentos de contração que seguram a urina.

Para evitar o incômodo vale então realizar exercícios de fortalecimento da região. Ao urinar, breque o fluxo do xixi; segure-o por quatro segundos e solte. Faça o exercício também sem urinar – execute dez repetições cinco vezes por dia.

Além disso, quem não segue uma dieta muito equilibrada e pratica atividade física deve apostar no consumo de soja, linhaça, hortelã, azeite, peixe e castanhas. Isso porque, essas pessoas tendem a ter um nível mais baixo de estrogênio, o que torna o pavimento pélvico ainda mais fraco. Já esses alimentos auxiliam na produção do hormônio.

Fonte:

http://www.google.com

MAIS NOTÍCIAS

10/04

Exame de colonoscopia: como é feito e para que serve

28/03

Quando realizar exames para detecção de câncer no intestino?

11/03

Prisão de ventre: saiba mais sobre esse mal tão comum entre as mulheres

24/02

O que é esofagite?

19/02

O que é a gordura no fígado? Conheça a esteatose hepática e suas causas

Ver Todas

Rua Jussara 3413 - Zona I

87501-010 | Umuarama, PR

44 3622-2771

© 2019 - Instituto de Gastroenterologia Medicina e Cirurgia de Umuarama - Todos os direitos Reservados