Menos carne contra a diverticulite

Postado: 07/01/2019

Consumo excessivo de bife de vaca é um dos fatores por trás da ascensão desse problema que afeta o intestino, indica estudo

Embora a formação de divertículos seja comum a partir dos 60 anos, essas pequenas bolsas que se alojam no intestino grosso vêm aparecendo em gente jovem. “Só que ter divertículos não é sinal de doença. O problema se dá quando ocorre uma inflamação nessa bolha”, explica Sidney Klajner, cirurgião do aparelho digestivo do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo.

Aí é dor na certa. Recentemente, pesquisadores do Hospital Geral de Massachusetts, nos Estados Unidos, decidiram avaliar o elo entre a ingestão de alguns tipos de carne e a complicação. Após acompanhar 46 500 homens por 26 anos, eles concluíram que o maior consumo de bife de vaca estava ligado a um risco elevado de enfrentar a diverticulite.

Substituir uma porção de carne vermelha ao dia por uma de ave ou peixe, por outro lado, derrubaria em 20% a probabilidade de sofrer com a doença. Para Klajner, os achados acendem um alerta, mas é cedo para bater o martelo.

Comida que faz bem ao intestino

Considerando que os divertículos podem entupir e inflamar devido ao empedramento de fezes, o consenso, em termos de dieta, é que as fibras são essenciais. Elas estão em leguminosas, grãos, frutas, verduras e legumes. Mas, com a doença instalada, aí tem que maneirar. “Nesse momento é preciso poupar o intestino”, diz Klajner.

Fonte:

https://saude.abril.com.br/alimentacao/menos-carne-contra-a-diverticulite/

MAIS NOTÍCIAS

07/11

Acidez excessiva no estômago pode favorecer o aparecimento de úlceras

19/10

O que é Gastroenterologia?

10/10

Exercícios físicos reduzem perda óssea em mulheres após cirurgia bariátrica

03/10

Refluxo gastroesofágico: o que mudar na alimentação para evitar o problema

27/09

Uso exagerado de antibióticos está ligado a câncer de intestino

Ver Todas

Rua Jussara 3413 - Zona I

87501-010 | Umuarama, PR

44 3622-2771

© 2019 - Instituto de Gastroenterologia Medicina e Cirurgia de Umuarama - Todos os direitos Reservados